terça-feira, 11 de abril de 2017

Um Ralo Financeiro: Carro (Parte 2)

Olá, olá.

Continuando com a história, passados alguns anos, meu padrinho resolveu dar de presente para minha mãe um curso na autoescola. Aí, ele fez a coisa certa que é dar pra pessoa o presente que ela quer receber (uma salva de palmas para meu padrinho). Mas pera lá: minha mãe não tem muitas condições de dirigir, tadinha! Ela é um ser humano extraordinário, cheia de carisma e de habilidades interpessoais, mas ela sofre de esquecimentos assustadores - o que já fez com que ela não passasse no psicotécnico, prova teórica do DETRAN (viu, eu disse que nem todo mundo passava disso), esquecesse o dia de uma aula prática e fizesse muita besteirinha dirigindo. Não é que eu subestime minha mãe, mas eu sou realista: ela nunca dirigiu na vida, como que agora do dia pra noite ela manjaria da coisa? 

Enfim, ela passou na prova teórica depois e meu padrinho deu o carro dele pra ela. Eu não sou a melhor pessoa do mundo pra falar sobre carros, mas pelo que pude notar, o carro é um Fox de 2010/2011 muito bem conservado. Sim, meu padrinho deu o carro, mas não pensem que foi generosidade ou coisa que o valha. Minha mãe, irmã dele, deu uma grande ajuda pra ele num assunto que não quero detalhar, então o carro foi meio que uma compensação. Tanto meu pai quanto eu torcemos discretamente o nariz quando esse presente veio porque nenhum de nós queremos gastar com ele (carro gasta mais dinheiro do que mulher!), dirigi-lo (temos fobia) e ser carregados pela minha mãe ao volante (gente, a coisa é crítica!), mas não comentamos nada porque minha mãe estava deslumbrada e é muito feio jogar areia na felicidade alheia.

Ok, agora minha mãe tem um carro e vai tentar pela segunda vez a prova prática. Há dois sábados, ela fez o prodígio de atropelar nossa lixeira com o carro, arrancando fora o retrovisor e estilhaçando o vidro da janela do carona. Ela, a lixeira, passa bem. Aparou a porrada, o que evitou que o estrago fosse pior, Eu, que estava no banco de trás, vi tudo e não entendi nada. Minha mãe também não se machucou, mas ficou muito triste. Vieram aquelas neuras de "oh, meu Deus, esse era meu sonho e veja como eu não consigo..." me deu a maior pena. Consolei ela, mas depois tive que conversar com ela como gente grande. Disse a ela que mesmo não tendo pago pelo carro, ele seria um gasto absurdo, porque teríamos:
-> seguro
-> IPVA (eu fiquei de pagar esse)
-> combustível
-> depreciação (ela não entendeu bulhufas disso, aí deixei pra lá)
-> manutenção
E aí eu disse a verdade cruel: "mãe, mesmo que você consiga dirigir bem e passe na prova, tem outro detalhe: esse carro não será usado o suficiente para justificar esses gastos todos, já que você vai a pé pro trabalho, eu tabalho no mesmo bairro onde moro, precisando pegar só um ônibus e meu pai que é quem trabalha longe, nem liga pra isso. Vamos umas 2x ao mercado no mês, não temos o hábito de viajar juntos e, no fim das contas, a gente não precisa de um carro". Ela ficou arrasada... Meu pai concordou comigo quando eu disse "ainda está em tempo de se livrar do carro", mas foi mais condescendente por achar que ela deveria tentar a segunda prova para depois resolver o que vai fazer.

E aí, moral da história, minha mãe terá que gastar mais de mil reais no reparo do carro, pagar o aluguel do carro pro dia da prova e só Deus sabe mais o quê.

Eu não odeio carros. Adoro andar de carro (contato que nao esteja no banco do motorista haha), mas não acho que seja vantajoso ter um quando não se vai usar o suficiente para valer os gastos, entendem? Eu não gosto dessa cultura de ter que comprar casa própria, ter que ter um carro na garagem porque são "investimentos" (nem são!) Prefiro uma visão mais utilitarista de, se preciso compro e se não preciso não compro. 

Entendo que esse é o sonho da minha mãe, mas isso está custando caro sem retorno, tadinha. O jeito é esperar pelas cenas dos próximo capítulos...

20 comentários:

  1. A aventura da sua mãe custou caro em! E olha que é só o começo, pois que quem garante que ela não vai bater o carro de novo?
    A sua mãe se parece com a minha. A minha mãe é tão esquecida que vive esquecendo a panela no fogo, ou o ferro quenta na tomada, ou de desligar o carro, ou de TUDO! Meu pai morre de preocupação quando ela sai com o carro, e só não tentar convencer ela de não dirigir porque eles moram no interior, então é mais suave.
    Abraços! Estou ansioso pelo próximo post.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Einstein!

      É o qeu digo pra ela, mas ela acha que eu falo por mal, aí larguei de mão. O dinheiro para torrar é o dela e acho que antes do fim do ano ela vai me dar razão.
      Nem tão cedo vou falar de Christine de novo (alusão ao livro do Stephen King), tomei implicância com esse carro já hahaha

      Um abraço :)

      Excluir
  2. Eu tentei duas vezes auto-escola para finalmente desistir. Joguei um dinheirinho fora com essas tentativas. Sou muito distraído e achei dirigir tenso demais. Se eu insistisse muito nisso poderia até conseguir a CNH, mas depois de encher mais ainda o DETRAN de dinheiro, e hoje poderia estar na cadeia ou morto, por causa de desatenção minha. Demorou um pouco mas desencanei dessa minha inaptidão para o volante. Não to mais nem aí para isso.
    Prefiro terceirizar essa atividade. Com Uber então, aí que não vejo mais necessidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Anon!

      Eu meio que já entrei na autoescola desencanada de que nunca ia aprender a dirigir. Eu tenho outros talentos para compensar :)
      Sobre terceirizar a atividade, penso exatamente como você.

      Um abraço!

      Excluir
  3. Olá Jacke.

    Comprei um carro por um preço muito bom de um parente mas por que imaginei que iria precisar utilizar de forma recorrente no trabalho que eu tinha acabado de conseguir. Mas desde 2011 eu quase nunca utilizei o carro. Tento ter o mínimo de gasto possível com a função de ir a lugares pontuais ou para alguma emergência.

    Quando me perguntam se vi o último modelo de tal marca eu só confirmo que sim só por conveniência e emendo com outro assunto. Não entendo nada de peças e acessórios, meu interesse 0.

    Eu vou pra qualquer canto que tenha um ponto de trêm ou metrô, fora disso, tem ônibus e uber. Eu me viro e vou. Carro sempre será a último opção. Simplesmente não me empolgo em dirigir, pra mim é conduzir o carro de um ponto A ao B. Só.

    Menos carro, menos poluição, menos sedentarismo, mais saúde, menos gasto, mais economia e por aí vai.

    Abração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Abyss!

      Quanto tempo, senti falta dos seus comentários por aqui hehe.

      Um carro com pouco uso não dá problema mesmo parada, não? Eu não entendo nada sobre o assunto, mas talvez (talvez mesmo, não estou dando pitacos na sua vida) fosse mais interessante você vendê-lo, já que quase não o usa.

      Um abraço e apareça mais por aqui :)

      Excluir
    2. Olá Jacke!

      Sim, dependendo de quanto tempo você deixar o carro sem uso, alguns problemas começam a aparecer e gerar gastos desnecessários. Já ensaiei essa venda por várias vezes mas nem eu sei explicar o motivo que o mantenho :/

      Muito trabalho ultimamente mas com seu blog no meu feed, eu estou sempre acompanhando :)

      Keep rockin', girl!

      Excluir
    3. Obrigada por participar, Abyss :)

      Excluir
  4. Queria eu poder ser desapegado com carro !!!! Realmente dá muito gasto !!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Stifler!

      São necessidades, né? Eu reconheço que para algumas pessoas ele é indispensável seja pelo trabalho, seja por necessidade de melhor locomoção. Na minha vida e na vida da minha família, até o momento, ele não é.

      Um abraço!

      Excluir
  5. Nossa, com uma filha que nem você, a sua mãe nem precisa de uma inimiga.

    Que pessoa pessimista.

    Se você não conseguiu passar e não quis tentar novamente, preferindo a desistência, não queira desanimar a sua mãe, você deveria incentivá-la, afinal, quantas vezes ela te ajudou, mesmo sabendo que você não era boa?

    Você é avarenta, não quer gastar no carro, pois foi sua mãe que ganhou e não você, está com inveja, mas se você tivesse tirado a habilitação, com certeza sua mãe te emprestaria o carro.

    Parabéns pra sua mãe, pois ela está buscando melhorar, ela sabe a dificuldade que é dirigir, mas tem como objetivo passar na autoescola, mulher de fibra, mesmo sem o apoio da família, já que a filha e o marido não ajudam, está seguindo adiante.

    Você não deve ver somente os gastos, estes fazem parte da vida adulta.

    Ter carteira de motorista é muito importante, você teve uma ótima oportunidade nas mãos e jogou fora, milhares de pessoas no Brasil têm desejo de tirar a carteira de motorista, mas não possuem dinheiro suficiente, enquanto, você, ganhou de presente e abandonou, você é uma ingrata, preferiu ficar na zona de conforto e aceitar a derrota ao invés de tentar novamente, habilitação é importante.

    Ana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana, não sou a Jac, mas vou tomar a liberdade em dar meu ponto de vista.
      Acho que você exagerou um pouco. Tem pessoas que não gostam de dirigir, não se sentem seguras ou tavez não tenham "talento" pra isso. Isso é falta de "fibra"?
      Acho que cada um tem o direito de escolher o melhor pra sí, embora não saber dirigir possa e pode sim fazer falta em alguns momentos.
      Mesmo que a pessoa tenha condições de fazer algo e abre mão por não querer, gstar etc, ela está errada?
      Você faz tudo o que deveria fazer ou o que dizem que você deveria fazer de acordo com seu perfil econômico/social/intelectual? Provavelmente não.
      Respeito sua opinião, você tem uma parcela de razão, mas acho que exagerou.

      Excluir
    2. Boa tarde!

      Obrigada, Anon, pela sua gentileza! Quanto à Ana, a opinião é sua e nada mudará minha vida. Fique à vontade para comentar no meu humilde blog.

      Um abraço ao Anon e um colar de beijos à Ana :)

      Excluir
    3. Ana pegou pesado! Caramba pra que isso. Nada a ver.

      Excluir
  6. Da sua opinião por favor, ebook é melhor pra livros de frases minhas? Impresso só se fosse pra ficar como recordação física, porque geralmente ninguém compra livros.

    "O Brasil anda a carroça porque tem
    burros na frente"
    " Minha mãe diz que sou lindo, mas eu cuspo fogo"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Anon!

      Eu não dei opinião porque eu nada entendo sobre o assunto, mas se ainda assim quer um pitaco meu, acho que não dá retorno, não. Valeria mais a pena (se valer) colocar essas frases em estampa de camiseta ou coisa do tipo.

      Um abraço!

      Excluir
    2. Essa ideia de estampa de camiseta é boa, só que o problema é que as frases precisariam ficar conhecidas.

      Outra, se eu não tiver milhares de seguidores dificilmente alguma empresa que trabalha com isso iria estampar minhas frases.

      Uma page no facebook é complicado, porque tem que postar todo dia e não é sempre que se faz uma boa frase.

      Excluir
    3. De fato, dá trabalho postar diariamente, mas você criaria um certo vínculo com seus seguidores e as camisetas (ou canecas!) ficariam conhecidas. Instagram também é um bom lugar para divulgação.

      Um abraço!

      Excluir
  7. Assim como você e seu pai, tenho fobia de direção. Até consegui tirar habilitação (de primeira até), mas depois disso não consegui enfrentar o trânsito. Queria eu ser desprendido como vocês em relação a isso, mas esse é um assunto que me incomoda absurdamente. Um homem que não dirige é visto pela sociedade quase que como um "incapaz", isso ainda nos dias de hoje... e não deveria ser assim, não mesmo!
    Perdi muitas oportunidades por conta dessa fobia, oportunidades de namoro inclusive, pq acabo me inferiorizando por conta disso.

    Mesmo este não sendo o assunto central do seu post, me serviu de reflexão e me deixou contente por saber que assim como eu, outras pessoas também passam por isso.

    Jac, obrigado e um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Anon.

      Fico feliz por poder ajudar. Perder oportunidades de namoro por causa de não dirigir/ter carro nao é perda de oportunidade, é livramento de mulher interesseira :p

      Um abraço!

      Excluir

Não fale com os outros o que não gostaria que falassem com sua mãe.